Tuesday, October 14, 2008

«Hei-de morrer como Português», Carvalho Araújo

Homage to Commander José Botelho de Carvalho Araújo, who died in combat 90 years ago, in the Bridge of «August Castilho», while escorting the steamship “São Miguel” in the Azores sea.
Homenagem ao Comandante José Botelho de Carvalho Araújo, que faleceu no dia 14 de Outubro de 1918, no seu posto em combate, na Ponte do Caça - Minas «Augusto Castilho», que nesse dia e em plena 1ª Guerra Mundial escoltava o vapor «São Miguel» no mar dos Açores. A sua coragem, o seu sacrifício e amor ao próximo permitiram que se salvassem 206 pessoas que iam a bordo do vapor. Lamenta-se que, 90 anos depois, o seu heroísmo tenha praticamente caído no esquecimento.

5 comments:

José Quintela Soares said...

E esta estátua está em Vila Real...

Sailor Girl said...

Exacto. Tenho umas fotografias do Monumento em Ponta Delgada que colocarei um dia destes.

joão coelho said...

Bem lembrado, "Sailor Girl".
C.Araújo morreu em combate com o U-139, comandado por Lothar Arnauld de La Periére, o "ás dos ases" alemão da arma submarina, com 194 navios afundados. La Periére, que tinha ascendência francesa, morreu em Fevereiro de 1941, num desastre de aviação em Le Bourget, arredores de Paris. Os sobreviventes do navio de C.Araújo,caça-minas "Augusto de Castilho" chegaram a S.Miguel e Santa Maria, nos Açores, depois de navegarem, a remos, em duas baleeiras, durante alguns dias.

Saudações atlânticas

João Coelho

LUIS MIGUEL CORREIA said...

Tenho uma grande admiração por este Oficial de Marinha que conseguiu transmitir heroicidade a um navio medíocre destacado para desempenhar uma missão, para a qual não era adequado, por gente acomodada ou irresponsável na medida em que
deixaram desleixar o Mar Português. Como hoje acontece ainda...

Houve quatro navios em Portugal com o nome do Cte. Carvalho Araújo, todos abatidos entretanto. Está na altura de voltar a homenagear José Botelho de Carvalho Araújo com o seu nome no costado de um navio digno e de bandeira portuguesa...

PMBC said...

Em miúdo, o Carvalho Araújo fazia parte dos meus heróis. São imagens que não se perdem. Também fiz um post sobre o assunto.