Wednesday, November 25, 2009

On the International Day for the Elimination of Violence against Women

(Photo by Sailor Girl)
This post concerns today's celebration of the International Day for the Elimination of Violence against Women. You may check [HERE] the Declaration adopted on 20 December 1993 by the General Assembly of the United Nations. Unfortunately, women are always being harmed in some way or another. By their husbands, boyfriends, sometimes even parents, bosses. They are subject to all sorts of phisical and psichological abuse. I do not know a single woman who has never been harmed or who is not being harmed or abused in any way. Everywhere around the planet a BABY GIRL or a CHILD is being abused, a GIRLFRIEND is being neglected and badly treated, a WOMAN is trying to get a job she got entitled to by law and her employer-to-be doesn't sign the contract, a WIFE is being beaten to death by her husband in front of their children, a GRANDMOTHER is crying after having been forgotten by her children and grandchildren, etc. And this is a problem we have to deal with on a daily basis... and pretend everything's gonna be alright. NO WAY!... We must deal with the situation and tell the World these problems are happening!!! Some of them are happening to me. WHAT ABOUT YOU?
Hoje comemora-se o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que tem vindo a ser celebrado em todo mundo por entidades públicas e organizações não governamentais, que nos alertam para a necessidade de não se tolerar qualquer forma de violência exercida contra as mulheres, em particular a violência doméstica. A dinâmica da intolerância social a estas formas de violência já é uma conquista da sociedade portuguesa mas que tem de ser ainda mais fomentada e aprofundada. Reflexo desta conquista é o número crescente de pessoas da esfera social da vítima - familiares, amigos, vizinhos, colegas de trabalho e até entidades patronais - que procura a rede nacional de 15 Gabinetes de Apoio à Vítima da APAV e a sua Linha de Apoio à Vítima (707 200 077) para pedir apoio relativamente a crimes como os maus tratos físicos e psíquicos, ameaças/coacção, crimes sexuais no âmbito de relações de intimidade, entre outros, incluindo tentativas de homicídio e homicídios consumados.
Mais do que novas leis e estatutos legais, urge tornar efectiva a sua aplicação de forma a que quem é vítima de crime confie na Justiça: mais frequente e atempada aplicação de medidas de afastamento dos agressores; clarificação da detenção fora de flagrante delito; entre outras. O Governo e a APAV recordam que, se a sociedade não exigir, de si própria e das suas instituições, justiça, apoio e integração das vítimas, estas serão remetidas para a fragilidade e para o perigo, podendo mesmo chegar a sofrer a morte.
Combater a violência contra as mulheres é um dever numa sociedade democrática, um dever que começa em cada cidadão!...

6 comments:

Leif Hagen said...

Sailor Girl! I've missed your blog postings! Thanks for highlighting an important global issue and bringing it to our attention! Best regards

Sailor Mum said...

Tema importantíssimo!!!!!

Continua a brindar-nos com a "frescura" das tuas "mensagens"...

jc said...

Faço minhas, as palavras de Leif Hagen.

Cloudia said...

Aloha, Friend!
from onboard, Waikiki


Comfort Spiral

Small City Scenes said...

I found you!!!!!!

I think we all have to learn (yes learn) how to speak up. For so many years we were taught to say nothing---WRONG!...Speak up and tell the world what is going on.

MaryBeth

Jorge Ferreira said...

Parebéns pelo blog!
Continuação de um bom trabalho!