Wednesday, December 9, 2009

A propósito do mais recente filme de Michael Moore

«Já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infâmia, à ignorância crapulosa, à desgraça invencível, à penúria absoluta, para produzir um rico?» Almeida Garrett (1799-1854), escritor e político português.

7 comments:

Dina said...

Shalom Sailor Girl.
I don't understand exactly, but looks like some strong words here.
Just wanted to say hello again.
Hope you are well and doing some sailing.

Sailor Girl said...

Notícia Lusa, para destacar um dia destes:

Agenda regional do Mar foi hoje apresentada e identifica áreas para diversificar economia

Tavira, 09 Dez (Lusa) - A identificação de novas áreas para diversificar a economia do Algarve é o principal objectivo da publicação "Agenda Regional do Mar, contributos para o plano de acção para o cluster Mar Algarve", que hoje foi apresentada em Tavira.

"O trabalho começou em 2005 e foi preparado por um conjunto alargado de técnicos de várias áreas que elaboraram a Agenda do Mar, documento que identifica as áreas possíveis de actuação em termos de cluster do Mar", explicou João Faria, presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Algarve, que coordenou o trabalho.

"Temos identificadas as áreas possíveis de actuação em termos de cluster do mar, mas é necessário transformar essa lista grande em duas ou três áreas fundamentais, que é preciso agora operacionalizar", afirmou o responsável da CCDR, apontando a náutica recreativa, a reparação e construção naval ou as empresas ligadas à biologia marinha como áreas possíveis de actuação.

João Faria sublinhou, no entanto, que falta agora a parte mais difícil, que é tentar "encontrar parceiros" que invistam nestas áreas.

"No Norte e em Lisboa há empresas com capacidade e dimensão financeira que o Algarve não tem e por isso temos também de ver com as câmaras municipais como podemos fazer este trabalho", acrescentou.

Presente na apresentação do livro esteve Brandão Pires, delegado do Instituto Portuário e dos Transportes Marítimos no Algarve, que era técnico da CCDR quando a agenda começou a ser elaborada.

Brandão Pires deu conta de alguns projectos previstos para Tavira como "a criação do porto de pesca, a par do da Fuzeta, ampliação da Doca de Recreio das Quatro Águas e a reformulação de toda essa zona".

"Está também previsto inverter a tendência de Tavira estar de costas voltadas para o rio Gilão e um dos objectivos, a par da dragagem, é a construção de passadiços ao longo das margens que permitam a amarração de embarcações para que as pessoas que chegam de barco possam usufruir da cidade", explicou.

Outro dos participantes foi o economista Ernâni Lopes, que está a trabalhar no centro do Mar de Portimão, projecto que considerou ser "decisivo" para o futuro do Algarve, e traçou a sua fórmula de actuação.

Um dos projectos defendido pelo economista passa por "vender Sagres no estrangeiro".

"É uma realidade única à escala mundial e um recurso para a projecção em termos turísticos. É agora necessário construir uma narrativa em torno da realidade histórica e geográfica e com ela fazer a sua promoção", disse o economista após a sessão, que contou com a presença do presidente da câmara local, Jorge Botelho.»

Louis la Vache said...

We've missed you Sailor Girl!

Some day, people are going to realize that Michael Moore has become rich by speaking ill of the very system that made him rich. In «Louis'» mind, Moore is the ultimate hypocrite.

LUIS MIGUEL CORREIA said...

As palavras de Almeida Garrett devem ser entendidas no contexto de meados do século XIX em que foram escritas, provavelmente o escritor ficou impressionado com a miséria anexa à Revolução Industrial em Inglaterra onde esteve imigrado.
Ao contrário do que seria lógico no nosso mundo actual de desenvolvimento e bem estar generalizado, creio que a situação é pior actualmente.
O filme do Michael devia ser mais divulgado. Gostei de o ver, não havia lá nada que eu não soubesse já, mas está muito bem montado e apresentado. E claro ninguém nega que vivemos num sistema pseudo-democrático controlado pelas oligarquias endinheiradas que até gostavam de suprimir os mecanismos democráticos ainda a funcionar na nossa sociedade ocidental apesar da crise.
É urgente mudar o Mundo. Obrigado por este post, Sailor Girl...

Sailor Girl said...

É urgente mudar o Mundo?
Urgente é um barco no Mar!!!

;-)

Anonymous said...

Um barco no mar...? Não será como fugir à realidade (dura) do nosso quotidiano, quando, com os pés em terra firme, encalhamos na miséria humana dita "sem abrigo" no espaço urbano de algumas (ou todas, sei lá neste momento)capitais europeias, enquanto por eles passam ricos(em carros de alta gama-raramente andam a pé...) classe média-alta (em BMW320D/Mercedes, classe C/E,p.e)e a classe média/baixa a pé entre lixo e "resíduos humanos"...E cá iremos até que um dia os explorados assaltem de vez os condomínios privados e castelos, fazendo com que a história se repita.

rui pedro said...

bom dia,

no post sobre a 1ª viagem de Vasco da Gama, a rota da viagem está errada. à ida a frota de Vasco da Gama entra melo Atlântico sul adentro. é esta uma das maiores façanhas da viagem em termos náuticos e de coragem humana... salvé (gostaria que mudassem isso no mapa)