Tuesday, June 12, 2007

À MEMÓRIA

(Pintura do paquete INFANTE DOM HENRIQUE da autoria do [Mestre Fernando Lemos Gomes] - Original integrante da colecção particular de [Luís Miguel Correia])
«Foram-se os Navios e ficou a memória de uma bela frota desaparecida que não soubemos conservar nem substituir. Faltaram as políticas e os Armadores, os marinheiros foram desaparecendo também na desilusão das rotas do Império perdidas. Quase todos estes navios eram unidades vocacionadas para as ligações com o Ultramar. De todos eles resta o FUNCHAL, graças a um grande Amigo de Portugal e dos navios Portugueses que veio para Lisboa em 1985 quando comprou o navio FUNCHAL em hasta pública à Comissão Liquidatária da CTM. Falo do armador George Petrus Potamianos, que comprou igualmente o INFANTE DOM HENRIQUE em 1986 e o transformou no navio de cruzeiros VASCO DA GAMA. Os quatro paquetes que actualmente compõem a frota da CLASSIC INTERNATIONAL CRUISES de George Potamianos têm todos bandeira Portuguesa e tripulações parcialmente portuguesas. De entre estes navios, destaque para o FUNCHAL, construído em 1961 segundo inspiração do Sr. Vasco Bensaude para a Empresa Insulana. Das memórias passadas, o paquete FUNCHAL é hoje a mais genuína, pois ainda navega orgulhosamente por [LUIS MIGUEL CORREIA]

3 comments:

LUIS MIGUEL CORREIA said...

Não confundir o Porto de Lisboa como entidade responsável pelo declínio da Marinha de Comércio em Portugal, com os vários Governos responsáveis de facto pela tutela do Mar em Portugal.
A pedir contas será na Assembleia da Republica, no Palácio de Belém, no Gabinete do Primeiro Ministro, no Ministério dos Transportes e na galeria de anteriores Governantes irresponsáveis e impunes pela sua própria condição de sutentável leveza política "Portuguese Style".
O Porto de Lisboa foi um perdedor em tudo isto. A par da economia e do País na sua generalidade. Também eu perdi todos esses navios que tanto gostei de conhecer, viajar e fotografar.

Sailor Girl said...

NINGUÉM AQUI ESTÁ A CONFUNDIR NINGUÉM!!!...

pereira de oliveira said...

Bem-haja pela memoria...bem-haja